Plano de vacinação contra Covid-19 começa a ser traçado no Brasil

 

O plano de vacinação da população brasileira contra a Covid-19, que ocorrerá em quatro etapas, já começou a ser traçado e deverá ser seguido pelos estados. O andamento da execução deve seguir com a aprovação da primeira vacina pela Anvisa.

 

A primeira etapa, programada para ter inicio em março, serão prioridade de vacinação idosos com 75 anos ou mais, profissionais de saúde, população indígenas e idosos com mais de 60 anos que estejam vivendo em asilos ou instituições psiquiátricas.

 

A segunda etapa contemplará a população com idades entre 60 e 74 anos, em seguida atenderá pessoas com comorbidades, como diabetes, obesidade, doenças renais e oncológicas. A quarta etapa será destinada a professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

 

O governo já sabe que não terá condições de vacinar toda a população brasileira, que se aproxima da marca de 212,4 milhões de habitantes, no próximo ano. A meta é vacinar cerca de 109,5 milhões de pessoas, que corresponde a 51,4% da população.

 

Algumas vacinas já estão em fase bem adiantada nos estudos clínicos, como a da Pfizer BioNTech e a da Moderna, ambas com eficácia de mais de 90%, um resultado considerado excelente. Acontece que a vacina da Pfizer precisa ser acondicionada em refrigeradores com temperatura de 70° C negativos. E o Brasil não dispõe desses refrigeradores na sua rede de distribuição de vacinas. Isso já nos deixa fora do alcance de uma das primeiras vacinas que deverão ser lançadas. Restam a da Moderna, a de Oxford em parceria com a AstraZeneca, que está revendo seus estudos após um erro detectado na aplicação das doses, e a Coronavac, que vem sendo alvo de disputa política entre os governos federal e paulista.


Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário